quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Uma saga chamada VACINA



Vamos falar de um assunto que as mamães não gostam, e se pudessem pulava essa fase na vida de nossos filhos. É uma tortura para os nossos filhos e para nos. Na verdade sofremos muito mais né!

Quando ainda era gestante, já ficava imaginando minhas noites em claro por cólicas, reação da vacina ou picos de crescimentos. Mas com a Mahara foi quase tudo tranquilo, não teve cólicas, os saltos de desenvolvimentos são mais difíceis durante o dia e não teve reação a nenhuma vacina até segunda-feira. Mas a minha saga não é a reação, mas sim o fato de não conseguir com facilidade as vacinas.

Fora as tomadas na maternidade e a agendada com 7 dias, foi uma luta conseguir aqui na minha cidade. Moro em vila nova, então ainda não temos postinho público para a minha rua, e aqui cada postinho atende determinadas ruas. No meu entender, se não há postinho na minha vila eu posso vacina-la na Saúde, que seria o postinho central. Já na primeira vacina que fomos levar a Mahara, fomos nesta central e adivinha: Eles não tinham agulha adequada para bebezinho. Então resolvemos ir no postinho próximo a casa dos meus sogros e não tinham vacinas. Era o ultimo dia da campanha da gotinha e a maioria dos postinhos estariam com vacina em falta. 

Acabamos por fazer um orçamento na particular, e seria uma facada. Mas ou pagava essa facada ou a Mahara ficaria sem vacina até chegar as reposições. Acabamos por optar a particular, e que segundo a pediatra é melhor pois são vacinas diferentes e mais resistentes que as oferecidas na pública.

Chegou a hora de tomar a vacina de três meses, e conforme a pediatra elas nos orientou a tomar na pública pois não compensava pagar uma facada na particular, já que são iguais, caso no postinho não tivessem a agulha era para reclamar no Ministério Público. Achei que a saga tinha terminado, mas chegando no postinho central a enfermeira, nada simpática me informa que eu não posso ser atendida lá, pois eles não atendem a minha rua. Deu a vacina na Mahara como se fosse um favor para mim e me informou que não era mais para aparecer lá, porque da próxima eles não dariam. Ou seja pagamos imposto para o salário deles para ser mal atendida e ainda quase ter de implorar para eles fazerem o serviço para o qual são pagos.

Para a vacina de 4 meses decidimos que iriamos manter na particular (seria a segunda dose da tomada com 2 meses) e alguns dias antes do dia da vacina, eles me informam que a vacina estava em falta, mas que tinham conseguido guardar uma dose para a Mahara, mas que para a próxima dose, o de 6 meses eles não teriam uma das três vacinas que ela toma.

Chegou a hora da vacina de 5 meses, decidi ir direto no postinho próximo a casa da minha sogra, com uma conta de luz deles para comprovante de endereço e achei que a saga finalmente tivesse seu fim, mero engano meu, eles não tinham a vacina e teríamos que aguardar uma semana. Uma semana depois a Mahara tomou a vacina, fomos muito bem atendido e tudo muito tranquilo. 

Para a vacina de 6 meses, eu já estava ciente que duas vacinas tomaríamos na particular e duas na pública (na particular essas duas vacinas são junta em uma só). Fomos primeiramente na particular (já que na publica eles alegam que não podem dar separada as vacinas), fomos super bem recebidos, já estavam nos aguardando, a Mahara leva a agulhadinha bem fininha e delicada, dá um chorinho rapido e num instante já esta gargalhando para a enfermeira simpática, saimos de lá com uma bexiga na mão, todos sorrindo, mesmo que o meu bolso tenha levado uma facada, e fomos rumo ao postinho público próximo a casa da minha sogra. Chegamos lá tivemos que ficar tempo esperando a ser atendida porque a enfermeira estava preenchendo um relatório, e quando finalmente fomos atendidas, a enfermeira era bem antipática (para não dizer cavala), nem percebeu que tinha uma das vacinas em falta e já preencheu na carteirinha da Mahara. Na hora da vacina pegou uma agulha de adulto e deu a injeção quase que atravessando a perninha dela. Nesta me deu uma vontade de dar um soco na enfermeira e eu me senti a pior mãe do mundo por ter permitido, por não ter visto que era uma agulha enorme antes e tal. Depois que a enfermeira percebeu que não tinha a outra vacina, e teve que passar corretivo na carteirinha da Mahara.

Mahara saiu aos berro do postinho, e dormiu no carro. Em casa chorava desesperadamente, e só compressas fria aliviava a perninha dela. Não era reação da vacina, pois ela não teve febre, apenas dor na perninha. Ela encolhia a perna, chorava, recusava o peito. Dei paracetamol para aliviar a dor e depois de um tempo dormiu, mas no meu colo e não saia de jeito nenhum. E mesmo dormindo fazia beicinho de triste, pela dor. A noite foi choro de novo e só foi dormir vencida pelo cansaço de tanto chorar. Graças a Deus no dia seguinte acordou super bem. Mas eu acordei acabada neh, chorei a noite toda, sonhei com isso e me senti pior mãe do mundo. E nem tentem me acalmar falando que é normal, que a de 6 meses da reação mesmo, porque eu podia ter aguardado chegar na particular em fevereiro, mas como gosto de tudo no prazo certo e pretendo em fevereiro dar as vacinas que não há na rede publica optei por essa. 

Mas ainda faltava uma vacina que não tinha neste postinho, e a enfermeira pediu para voltar na sexta, e falou que seria de gotinha. Mas como coloquei no face uma foto do dia da vacina, varias amigas me indicaram outro postinho, que são bem atenciosos e que tem agulha para bebê. Ontem resolvi levar a Mahara lá, e realmente fui muito bem recebida e a enfermeira me explicou que seria mais uma injeção. Explicou que a vacina era gotinha (Vacina Oral Poliomielite) até dezembro 2015 e que agora em 2016 passou a ser em injeção pelo motivo das crianças cuspirem fora (nesta hora dei graças a Deus a outra enfermeira não saber disso, senão teria sido duas agulhonas), me ajudou a posicionar a Mahara no meu colo e aplicou a vacina com uma agulhinha micro. Mahara chorou e passou alguns segundos já estava sorrindo.

E agora, o que me agurarda nos próximos meses, será que a saga continua ou já terminou?? Vocês tiveram uma dificuldade para conseguir as vacinas???



Image and video hosting by TinyPic

8 comentários:

  1. Como te disse aqui foi tranquilo elas fazem isso te ensinam a segurar no colo,.brincam, usam chocalhos.Tive alguns problemas com falta mas elas ligavam assim que chegava e não tenho do que reclamar.
    Uma pena não ser assim aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Podia ser ótimo atendimento em todo o Brasil neh!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Ai que dó né amiga?
    Beijo
    ;)
    www.umalindapromessa.com

    ResponderExcluir
  4. Jé que dozinha amiga :( tadinha dela.Mas infelizmente existem enfermeiras assim,uma tristeza.
    Aqui na minha cidade nunca tive problemas com vacina nenhuma ele tomou todas no postinho,graças a deus.
    Beijo
    http://simplesedocebyleh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nossa tadinha!! Que enfermeira bruta! Dá uma raiva... acha que está fazendo favores...
    Tomara que seja mais tranquilo as próximas!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Que chato né?!
    Tomara que melhore.
    Bjus

    http://esperando-esperar.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Aqui sempre foi bem tranquilo Jeh, a enfermeira ensinava o marido a segurar o Gu, e tentávamos distrair, o fato é que quanto maior mais eles entendem e ai vão sentir e chorar mais.
    Sobre a eficacia da particular ser melhor nunca ouvi falar, pediatra do Gu disse serrem as mesma, apenas a penta que muda algo para que não de reação, mais também depende de cada criança e organismo. Isso segundo o pediatra do Gu tá!
    Beijokas

    ResponderExcluir